O sensível universo do curta “Tamo Junto”

Curta de Pedro Conti estreia como um bálsamo para curar os traumas vividos na pandemia

Dentre as milhares de definições que a Arte pode ter, uma delas pode ser lida como um reflexo da época e cultura em que vivemos. E depois de dois longos e sofridos anos de pandemia, quais são as expressões que surgirão de uma época “pós” Covid-19? Para Pedro Conti, a resposta é simples: cura.

Nascido em São Paulo, Pedro é um designer e diretor de arte que assina projetos que têm em comum um olhar sensível e carinhoso, explorando tópicos que retratam as lutas do dia a dia. Característica que o fez acumular em seu portfólio passagem por grandes estúdios como Walt Disney, DreamWorks, Marvel e Universal. Além de ter trabalhado com grandes artistas como Racionais MCs, Katy Perry e Gorillaz.

Em “Tamo Junto”, curta que foi lançado no dia 18 de novembro, Pedro traz um projeto muito pessoal e ao mesmo tempo muito comum a todos nós.

‘Tamo Junto’ foi uma tentativa de dar vazão aos medos que a Covid-19 trouxe. Eu perdi meu pai pouco tempo antes do início da pandemia de uma forma muito dramática e esse medo tomou conta de mim. Também perdi um grande amigo de infância durante esse período. O projeto foi uma tentativa de cura por meio da arte.

Pedro Conti

O curta produzido pela Flooul Animation e lançado no YouTube conta a história de Dona Edi e Dinho, vizinhos vivendo o ápice da pandemia que, com o isolamento passam a valorizar cada vez mais os pequenos momentos que podem ter.

Com as vozes de Luciana Silveira, Criolo e participação do Emicida, além de ter a trilha sonora assinada pela LOUD+, “Tamo Junto” estreia como um bálsamo para curar os traumas vividos por nós e por todas as famílias e amigos das mais de 613 mil vítimas da Covid-19.

Leia Mais
#14 – GIRO Kalamidade
%d blogueiros gostam disto: