#16 – GIRO Kalamidade

Homenagem ao Boombap, nome importante da história do Grime colaborando pela primeira vez com um lançamento nacional, e muito mais nesse GIRO!

Hoje é dia de GIRO Kalamidade, e nessa 16ª edição levamos vocês em um rolê pelas melhores novidades e lançamentos do Hip-Hop nacional que chegaram no nosso radar na última quinzena.

Nessa edição temos homenagem ao Boombap e à velha escola do Rap nacional; estreia de artistas; videoclipes cinematográficos; e um nome importante da história do Grime colaborando pela primeira vez com um lançamento nacional.

Os lançamentos de hoje trazem sonoridades que exploram o Trap, Emo, Boombap, Afrobeat, Grime, Rap Jazz e muito mais. Então chega junto pra conferir e curtir todas essas novidades e lançamentos!

GUIZO lança single “Gatilho” com instrumental de Nenu

Visual: Luiz Gaspar / Matheus Miglionico / Raffael Paiva

Diretamente do Complexo do Alemão, o rapper GUIZO lançou seu mais novo single “Gatilho”, com instrumental de Nenu.

GUIZO se prepara para uma nova fase e dá início a esse movimento com essa faixa. O single mescla elementos do Trap e do Emo. Com violões e 808s no instrumental, a música ganha um tom sentimental melancólico e ao mesmo tempo dançante, cativado pelo flow e lírica do artista.

Na letra GUIZO relata momentos de instabilidade emocional causada por problemas em relações afetivas, violência no lugar onde vive e pelo abuso de substâncias automedicadas.

Assista o clipe de “Gatilho”:

Dupla KADESH X PSICO homenageia velha escola em “Sempre Ouvindo Rap”

Foto: José Roberto

“Sempre ouvindo um rap para alegrar a rapa” é um das mais conhecidas linhas do Rap nacional e é com ela que KADESH X PSICO abrem seu novo single, “Sempre Ouvindo Rap”, um Boombap daqueles para agradar todos os saudosistas.

O sample de “Da ponte pra cá”, do Racionais MCs, batiza a música e também dá o tema desta nova parceria do MC, Kadesh, com o DJ, Psico, que é reverenciar o Rap, viver o Rap, manter a cultura e as raízes vivas.

A dupla se propõe desde o início a fazer uma combinação de Rap Jazz com Boombap, deixando os elementos clássicos do Rap em alta e, em “Sempre Ouvindo Rap”, eles acertam a mão na produção musical, oferecendo um som redondo para os nostálgicos, com direito à letra milimetricamente posta, muitas colagens, texturas mais sujas e underground.

O recorte de “Song for My Father”, de Horace Silver, incrementa a base instrumental swingada, apresentando uma musicalidade que escoa no Samba Rock e Soul Music nacional. O single tem ainda a presença de três grandes alicerces do Rap brasileiro: Dexter, Thaíde e Sharylaine, para “dar a benção” a esse trabalho. Para a dupla, é a voz da experiência falando, deixando ali, em poucas palavras, o legado do Rap em suas vidas. A música tem ainda as participações de DJ Kiko nas colagens orgânicas e do rapper UTerço (Massao) no último verso.

Ouça “Sempre Ouvindo Rap”:

Zabú e DRT lançam clipe “Campos de Concentração”

Foto: @bessa.mp4

Com produção e composição de Zabú, e participação do rapper Adriano DRT, “Campos de Concentração” é a terceira faixa colaborativa da In Mundo.

O nome da faixa traz uma menção e comparação com a cidade que reside um dos artistas, Campos dos Goytacazes. Mostrando a realidade do interior do Rio de Janeiro, a dupla traz força e sangue nos versos. Com bastante grave, melodias marcantes e bateria rápida, a música fala sobre vivências, violência policial, amigos, mulheres e decisões.

Iniciada por DRT, num clima sombrio, a faixa conversa diretamente com pessoas desse mesmo estilo de vida, pretos, periféricos, até por tratar desses assuntos e usar referências desse meio. Sem refrão e ainda mais acelerado, Zabú traz a tona dualidades, metáforas e assuntos em uma outra métrica, até a finalização com cortes e colagens do Mano Brown.

A história do clipe conta um pouco dessa perseguição diária, mostra os artistas a noite se sentindo acuados e preocupados, essa ideia mescla até o final com cortes curtos e cantados, com direção e edição por Bessa.

Pra mim essa música traz uma atmosfera forte, foi escrita numa época de muitas perdas pra nós. Amigos sendo presos, notícias de morte diariamente, inicio da pandemia e nós vendo a arte como rota de fuga. Campos de Concentração é justamente por parecer que estávamos vivendo só pra se sacrificar. Apesar de toda raiva cantada, fiquei feliz com o resultado, conseguimos passar sinceridade e é tudo muito real.

afirmou Zabú.

Assista o clipe de “Campos de Concentração”:

Jess estreia com single “Envolvente” produzido por Badaion

Com influência de Afrobeat na produção de Badaion, “Envolvente” é o trabalho de estreia da cantora e compositora Jess, integrante do coletivo nyAME, que tem sua proposta artística voltada para gêneros como Afrobeat, R&B e Funk.

Jess entrega versos que remetem a festa e sensualidade em um beat com guitarras acústicas, influências de Afrobeat e Dancehall em uma vibe dançante. “Envolvente” traz um videoclipe, ambientado no subúrbio do Rio de Janeiro, produzido por Gabriel Inácio e Bruna Lanza.

Assista o clipe de “Envolvente”:

Fator do EG lança produção própria “Não Fosse…”

Diretamente da KL Música, o single “Não Fosse…” é o novo trabalho do rapper Fator do EG, com participação de EmerSoul e produção musical de Biro.

Estávamos no estúdio Casa 1 pra gravar a cypher Rex Lex da KL Música quando o KL Jay me mostrou um som da banda Badbadnotgood e sugeriu que seria um bom sample pra um Rap,

relembra Fator do EG.

Começou aí o processo criativo, o artista adorou a música e a ideia foi surgindo. Após a letra ficar pronta, Fator do EG pensou em KL Jay para fazer a produção do beat e o DJ sugeriu que o cantor mesmo o fizesse com a sua supervisão.

Criei em casa no meu notebook com o programa FL Studio, o som foi gravado no estúdio BDS, Guarapiranga,

explica Fator do EG.

A faixa foi mixada e masterizada no RefugiAudio-Estúdio, na zona leste de São Paulo. Ouça “Não Fosse…”

Axel Alberigi lança clipe cinematográfico de “Nada de Novo”

Foto: Guilherme Midões / GiraMundoTv

Lançado em 2020, “A Vida de Axel Alberigi Pt. II: Tudo de Novo” é o segundo álbum da aclamada trilogia de Axel Alberigi, e segue rendendo ótimas representações audiovisuais para as faixas do disco. O mais recente lançamento, foi o videoclipe cinematográfico de um dos momentos ápice do disco, a faixa “Nada de Novo”, produzida por k v lt, com mixagem e masterização de Mendz.

Com elementos de viagem no tempo, marcando a conversa de Axel com seu pai e com seu Eu na infância, o clipe foi roteirizado e dirigido por Axel, contando com direção, captação e edição de Guilherme Midões.

O clipe é uma produção da RUADOFLOW em associação com GiramundoTV e Viva Sua Revolução e Studio Dokkodo.

Assita o clipe de “Nada de Novo”:

Pretana lança “Matripotência” com produção de Castelan

“Matripotência” é o mais novo single da cantora Pretana, em parceria com o produtor Castelan. O som reflete sobre um dos temas centrais da arte de Pretana: o matriarcado e seus potenciais.

Compositora desde os 11 anos e cantora desde os 15, Pretana sempre foi poeta e descobriu o seu amor pela poesia marginal em 2017, na 3° edição do Slam Peleia.

Em 2020, junto à artista Agnes Mariá, fundou a collab Bucepretas, iniciativa colaborativa de jovens artistas negras que surgiu com o objetivo de diminuir os impactos causados pela pandemia, visando a emancipação financeira e emocional através de ações e produções artísticas.

Pretana vem percorrendo o caminho da arte há anos, mais recentemente musicando seus escritos a partir da collab Bucepretas, com single lançado pelo RS Music Lab.

“Matripotência” é o primeiro trabalho de uma sequência de faixas já em produção, e também conta com um videoclipe gravado com apoio do Simetria Brechó e dirigido pela collab.

Assista o clipe de “Matripotência”:

ANTCONSTANTINO reúne nomes que são a “Cara do Grime”

Capa: Sean Asmatico

Para criar o sexto lançamento da Leigo Records, o produtor ANTCONSTANTINO decidiu reunir os nomes que vê, no momento, como a “Cara do Grime”. Com rimas dos brasileiros KBrum (RJ), Bruno Kroz (BA) e AKA AFK (SP), a faixa ainda conta com o inglês Discarda, nome importante da história do gênero, colaborando pela primeira vez com um Grime feito no Brasil.

Nessa track, tentamos trazer o que mais gostamos no gênero da forma mais pura possível – métrica, energia, principalmente no refrão. Também quisemos ‘reciclar’ um instrumental já lançado, colocando a letra por cima – o que é muito comum na cena do Grime,

conta ANTCONSTANTINO, que trabalhou com os MCs em cima da base instrumental “Malvadão Anthem”, assinada pelo produtor Taleko (RJ).

Disponível nas plataformas e a venda no Bandcamp, “Cara do Grime” conta com mix e master do mineiro Policarpo Ribeiro. A capa é assinada por Sean Asmatico.

Chamei o KBrum pra fazer o refrão porque pra mim ele é a cara do Grime no Brasil – e em refrão ele sempre amassa. O AKA AFK já tá por aí dando trabalho, tanto no Brasil quanto pros gringos. O Bruno Kroz é minha aposta pessoal como revelação,

diz ANTCONSTANTINO sobre a escolha dos MCs que participaram da faixa.

Celebrando o veterano Discarda, com mais de 20 anos de caminhada dentro do Grime no Reino Unido, ANTCONSTANTINO finalizou a escalação.

O Discarda é a cara do Grime porque o que a gente faz aqui agora, ele viu e fez nascer lá fora. Acho que é a primeira vez que alguém da velha guarda colabora com o que tem sido feito por aqui,

concluiu ANTCONSTANTINO.

Ouça “Cara do Grime”:

Abel lança single e clipe “Pelos Outros” produzido por Zinho Beats

Foto: Gabriel Silva / Renan Bett

Com participação de Eduardo Moreira e produção de Zinho Beats, Abel lançou o single e videoclipe “Pelos Outros”. Inspirado em projeto do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra do Paraná, o MC fala sobre a solidariedade e empatia nesse momento de crise sanitária, econômica e social no Brasil.

Observando atos de solidariedade em meio à pandemia e agregando às suas próprias experiências, Abel compôs “Pelo Outros”, um Jazz Rap, com elementos sutis de Funk. Para complementar a visão, Eduardo Moreira, do instituto Conhecimento Liberta, eleito um dos 3 melhores economistas do Brasil em 2016, observa na introdução que “a verdade é que ninguém se salva sozinho”.

A fonte de inspiração para que Abel amarrasse seus pensamentos foi um projeto do Movimento dos trabalhadores Sem Terra do Paraná.

Por indicação de um grande amigo, conheci o trabalho do MST do Paraná. Através do ‘Marmitas da Terra’, eles distribuem marmitas feitas com alimentos da Reforma Agrária para pessoas em situação de vulnerabilidade, desde o início da pandemia. Cerca de 1100 pessoas são assistidas por semana, e achei incrível o trabalho… parecia que a música tinha sido feita e pensada a partir do que vi ali,

comentou Abel.

Por essa conexão, o vídeo gravado em estúdio sob a direção de Gabriel Silva, fotografia de Renan Bett e edição/pós-produção de Taysson Bett, tem projeção de imagens das ações cedidas pelo próprio MST em Curitiba.

Assista o clipe de “Pelos Outros”:

Esses foram os lançamentos e novidades do GIRO dessa semana!

Quer trazer o seu trampo para o GIRO Kalamidade? Envie um e-mail com um release sobre o seu trabalho para: contato.kalamidade@gmail.com. Nossa linha editorial foca naqueles que nem sempre brilham com o mic nas mãos, como DJs, produtores musicais e audiovisuais, beatmakers, designers, fotógrafos, etc.

Monte um material com as informações sobre o que você quer anunciar: quem você é, o que está lançando, quando, onde, como e por quê. Mande também fotos para divulgação! Quanto mais detalhes nossos editores tiverem, mais rico será o nosso conteúdo.

Até o próximo GIRO!

%d blogueiros gostam disto: