Shamilla por @nobre2dois
Shamilla por @nobre2dois

Conheça Shamilla: artista destaque na cena R&B

Trocamos uma ideia muito firmeza com a Shamilla! Conheça essa artista que vem marcando presença na cena.

AfiliadoAcme Inc.

Pega a visão e conheça Shamilla! Atualmente com 26 anos, natural de Piedade no RJ, Shamilla que canta e toca violão desde os 13 anos, sempre carregou o sonho de ser uma artista. Em 2018 surgiu a oportunidade de gravar suas músicas em parceria com a gravadora RZN Records na Zona Norte do Rio de Janeiro, com o produtor musical e @djfabiobroa.

A partir dessa parceria, fez inúmeros shows em tabacarias, saraus e encontros culturais. Em março de 2020 lançou o EP “Vivências” em todas as plataformas digitais e este mês lançará o primeiro trabalho audiovisual de seu EP, o clipe da música Saudade Me Faz. Na vertente do R&B, cena na qual acredita e tem suas principais referências, espera alcançar mais e mais pessoas com seu trabalho – que é total dedicação e coração. Tivemos a honra de fazer uma entrevista super irada em que @shamillinha conta referências, inspirações, projetos e um pouco da sua caminhada. Confere aí!

Shamilla: a trajetória

Kalamidade: Como foi o seu processo de identificação e entendimento como artista ? Levando em conta todas as dificuldades de seguir essa carreira sendo mulher preta e periférica? Como nasceu a artista Shamilla?

Shamilla: Acredito que foi muito uma questão de feeling, uma questão de se sentir completa, de ter nascido pra isso… no meu pensamento eu acredito que eu nasci pra isso, nasci pra ser artista, nasci para ser cantora.
Eu tive contato com música desde muito nova, mas só fui acreditar que poderia seguir uma carreira enquanto artista em 2018 ao ter o meu primeiro contato com um estúdio e me senti super bem. A sensação de pertencimento foi única ao estar em um estúdio, e apesar de todas as dificuldades que ser mulher, negra e periférica carregam na sociedade, através da música e da arte eu sinto que consigo superar todas as adversidades, e achar o meu lugar enquanto pessoa e artista, um lugar de conforto onde me sinto à vontade para compartilhar as minhas experiências e ser eu mesma.

A Shamilla nasceu disso quando eu consegui me encontrar e entender, que eu pertenço a um lugar, que eu sou boa, sou talentosa e sou suficiente.

K: Quais são suas referências na música, antigas e atuais?

S: Minhas referências são todas mulheres cantoras tanto aqui do Brasil quanto de outros países. Nomes como Alicia Keys, H.E.R, Ella Mai, Negra Li, Marisa Monte e Alcione dentre outras artistas incríveis.
Destaco a Lauryn Hill e a Erykah Badu que são artistas atemporais que fizeram com que o seu trabalho marcassem gerações seja pela vibe, seja pela sensibilidade de conseguir passar o que se sente. E essa é minha meta, marcar a vida das pessoas que ouvirem minha música.

K: Suas músicas são inspiradas em vivências suas, ou há um alter ego presente? Ou uma mistura dos dois que te traz inspiração na hora de escrever?

S: As minhas músicas principalmente a do primeiro EP “Vivências”, são realmente músicas que contam um pouco da minha construção enquanto mulher, são seis músicas e cada música traz um tema, eu falo sobre relacionamento abusivo, meu anseio sobre o futuro, a minha personalidade dentro de um relacionamento, sobre a minha transição capilar que foi um processo muito importante na minha vida dentre outros temas.

Eu falo sobre assuntos e situações que aconteceram comigo, e que de alguma formas as pessoas conseguem se identificar por terem vivido situações parecidas, e eu acho muito maneira essa troca de ideias, de sensações, de uma pessoa vir falar comigo que chorou ou ficou feliz, se encontrou ao ouvir uma música minha. Quando isso acontece eu sinto que não estou sozinha nessas questões, inclusive são assuntos que podemos estar discutindo, falando e refletindo, o EP Vivências ele traz isso.

Agora quanto a um alter ego podemos dizer que existe sim, pois existe uma diferença entre a Camila que é o meu nome de nascimento e a Shamilla. A Shamilla é mais forte, mais ousada enquanto a Camila é mais sensível , como Camila que eu experiencio essas vivências mas é a Shamilla que coloca esses sentimentos pra fora na hora de cantar e dar “força” nas músicas.

K: As duas são totalmente entrelaçadas. Shamilla ou Shamillinha ?

S: Shamillinha só pros íntimos, Shamilla, a artista (risadas)
As minhas redes sociais são Shamillinha, não por vontade própria, já tentei mudar mas não consegui, mas acaba que eu gosto muito também de Shamillinha, a verdade é que uma complementa a outra, seja a Camila, Shamilla, ou Shamillinha se tiver que lidar com uma, vai ter que lidar comigo.

Sobre a cena atual e futura

K: O que você sente sobre a atual cena e o que pensa que pode vir a se tornar a cena do R&B aqui no Brasil ?

S: Eu acredito que a partir do ano passado (2019), algumas coisas começaram a mudar, principalmente na cena aqui no Rio de Janeiro, artistas como o Youn e a Budah são um forte exemplo desse R&B que vem surgindo com uma simplicidade e originalidade, e o publico está conseguindo identificar isso.
E não só eles mas vários artistas que estão surgindo e crescendo vêm se impondo enquanto artistas de R&B, isso faz com que o público pesquise sobre o que seria o estilo R&B.

Aqui no Brasil infelizmente o público ainda não entende o que seria o R&B, porque a cena ainda não é independente, muitos artistas que se colocam enquanto cantores de R&B tem que fazer um trap, participar de um pagode ou funk para poder fazer uma movimentação de carreira para aí sim conseguir cantar o que gostam, mas acredito que a cena só tem a crescer.

Alguns artistas dentro do mainstream estão fazendo R&B e mais importante definindo a sonoridade como R&B, como é o caso da Gloria Groove, que recentemente fez o seu segundo lançamento dentro do estilo.
Mas muitos artistas estão produzindo e isso é lindo de acompanhar nome como Luccas Carlos, Kiaz, Chris, Amanda Sarmento, Késia Estácio dentre outros, só precisamos de espaço e oportunidade para essa cena crescer.

Parcerias e planos

K: O DJ Fabio Broa assina todas as produções do seu primeiro EP Vivências. Como rolou esse encontro e essa parceria?

O @djfabiobroa foi o cara que abraçou meu sonho, confiou no meu talento e hoje nós somos praticamente uma família. Lá na ZN Records, nós fazemos tudo juntos, e é só eu e ele, trabalhando pra entregar o que a gente ama e um trabalho de qualidade.

O Fábio Broa já tem anos dentro do Hip-Hop, já trabalhou e produziu vários artistas, essa parceria rolou após eu ser convidada pra participar do EP do MC J9, o Broa estava na produção do EP e rolou uma conexão entre nós, pelas referências tanto atuais quanto antigas, isso fez a gente se aproximar, ele confiou no meu talento e todo o resto do processo se deu de forma natural, acredito que tinha que ser.
E em 2021 vamos continuar dando seguimento aos planos. Estivemos um tempo parados por causa da Pandemia, mas já estamos de volta com força total, muita coisa boa está pra vir.

K: Vem EP/álbum novo? Quais são os planos pra 2021? E como foi esse ano de 2020, em relação a trampo? Como foi se renovar nas formas de fazer o seu trabalho com a quarentena, seja fazendo live, ou com uma maior interação em redes sociais.

S: Tem o lançamento do Clipe “Saudade me faz” ainda esse ano. Estamos com um projeto de álbum para 2021 que deve ter 12 faixas, algumas faixas inclusive já estão prontas, alguns feats já estão sendo fechados, e estamos muito animados pra ver esse trampo na pista. Esse ano de 2020 não foi um ano fácil pra ninguém na área da cultura e da arte. Esse ano eu lancei a música “Tudo bem” no dia dos namorados e o meu EP em Março, o EP é um trabalho que estava sendo planejado desde 2019, mas não pudemos fazer um show de lançamento, um clipe, ou alguma forma de divulgação presencial.

A solução foi utilizar todas as ferramentas digitais possíveis pra divulgar esse trabalho, precisei estudar sobre impulsionamento, promoções e alcance. Então fizemos live de lançamento, movimentação no Twitter, Instagram e demais redes sociais. Aprender a entender melhor as redes sociais e utilizar como aliada pra divulgar o meu trabalho foi fundamental nesse processo, uma vez que antes da pandemia fazia a divulgação do meu trabalho na rua, nos shows, no olho no olho.

Essa situação não foi péssima, na verdade consegui um aumento de engajamento nas minhas redes, e o retorno tem sido bem positivo, hoje mais do que nunca entendo que as redes sociais é o principal portfólio do artista, foi só o processo de se adaptar.Tudo isso com a nossa garra, independência, vontade e força de fazer música muita coisa boa pra rolar em 2021, não perdem por esperar!

Sobre o clipe Saudade me Faz

K: Como foi o processo de produção?

S: O processo foi bem difícil, porque somos independente e o problema da falta de grana sempre aparece. Como artista independente não temos ainda uma equipe certa pra trabalhar o audiovisual e com a quarentena isso ficou bem mais complicado. Esse clipe nos estamos na produção desde junho e finalmente vamos conseguir lançar agora em Novembro, graças a uma equipe maravilhosa que acredita no meu sonho e meu trabalho, uma equipe de pessoas dedicadas que fizeram o processo todo ser muito bom.

Gravamos o clipe num local onde meu pai e meus tios foram criados, em São Cristóvão. Um lugar que me representa muito, tem todo o meu coração ali. A estética é toda dos anos 90, que é uma das minhas maiores referencias, então foi muito legal retomar essa época. O figurino é assinado pela Jessica Mendes que é uma artista incrível e conseguiu captar toda a ideia que eu queria.

O diretor é o Gabriel Marques que já trabalhou comigo no clipe de ” Chicago”, a fotografia é do Breno Galhardo que já tá há um bom tempo na cena e trabalhou com vários artistas, a minha maquiagem foi feita pelas maravilhosas Andressa Manso , Camila Jaci, Izalua, o meu cabelo foi a Luiza do Espelho meu, meu pai me ajudou muito, que é uma pessoa que apoia incondicionalmente meu trabalho, enfim foi um processo total independente, e sem a ajuda dessas pessoas não conseguiria realizar, por isso só tenho a agradecer.

Acompanhe a Shamilla nas redes sociais e fique atento aos próximos lançamentos!

Aqui temos outros textos que você pode gostar: Pega a Visão!

Informações adicionais:

Ficha Técnica do clipe Saudade Me Faz:
Cantora e Compositora: Shamilla (@shamillinha)
Produzido / Mixado / Masterizado por: Dj Fabio Broa (@djfabiobroa)
Direção e Roteiro: Shamilla, Fabio Broa, Gabriel Marques
Direção de fotografia: Breno Galhardo (@nobre2dois)
Edição: Gabriel Marques (81quadros)
Produção Executiva: Dj Fabio Broa
Figurino: Jéssica Mendes (@jehhmendess)
Assistente de figurino: Camila Jaci (camijaci_)
Maquiagem: Andressa Manso (@manso.jpg)
Hairstylist: Luiza Peçanha, Espelho Meu (@espelho.meu94)
Unhas: Izalu (@izalu38)
Design de sobrancelha e cílios: Pérolas da Beleza (@perolasdabelez4)
Modelos: Andressa Manso, Izalu e Vini Khalfani (@vinikhalfani)

Agradecimentos:
Amarelo Manga Biju (@amarelomangabiju)
Japalovers (@japaloversoficial)
Sport Fitness Oficial (@redesportfitnessoficial)
Carlos Henrique (Meu pai)
Moradores do Minhocão de São Cristóvão

Selo: RZN Records (@rznrecords)
Ano: 2020

Redes sociais Shamilla:

%d blogueiros gostam disto: